Home » » Aquele estranho

Aquele estranho

                         Aquele estranho  




Aquele estranho   cravou os olhos sobre minha vagina e olhava fixamente
 quase o tempo todo enquanto conversava, agora eu já estava ficando mais excitada do que encabulada com aquilo, então um pouco nervoso ele me pedindo para esperar, eu aproveitando sua ausência olhei para meu sexo por cima do tecido e vi que minha buceta apesar de ser saliente ainda estava bem inchada pela excitação que eu sentia, a costura do short estava entre os lábios carnudos salientando ainda mais o formato de minha vagina, só então eu vi a razão da fixação do sr. joão no meu sexo, meus líquidos vaginais provocados pelo tesão que eu sentia, tinham molhado além da calcinha o tecido do short e uma mancha de umidade estava bem nítida exatamente sobre os lábios da minha xoxota, achei que sentiria vergonha daquela situação, mas para minha surpresa eu mesma vi minha buceta ficar mais encharcada ainda e o tesão tomou conta de meu corpo todo
eu tinha aberto um pouco mais minhas coxas dando visão mais ampla a ele do meu sexo, e da mancha úmida do meu tesão que aumentava cada vez mais, ele visivelmente nervoso se ajeitava toda hora onde estava sentado acho que tentando acomodar o cacete que deveria estar duro a essa altura, quando estava falando às vezes gaguejava e não conseguia mais desviar os olhos da minha xoxota molhada, apesar do meu tesão enorme eu me divertia com aquilo, agora eu sabia que se eu quisesse, aquele homem seria meu na cama, mesmo sendo casada eu já cogitava essa possibilidade tamanho era o meu desejo de ser penetradaele ainda sorrindo levantou-se de onde estava e parou na minha frente, e sem cerimônia enfiou a mão entre minhas coxas e cobriu minha buceta com a mão e apertou com os dedos me fazendo gemer de tesãoele vendo que eu estava a ponto de explodir de tanto tesão abriu o zíper e tirou aquele cacete grosso que eu já tinha visto, e puxando minha cabeça com força enfiou aquele monte de nervos na minha boca me tratando como uma puta, ali mesmo , sem me importar com mais nada eu mamei gulosamente aquela rola que eu tanto desejava, ele me segurava pelo cabelo e fodia minha boca com rapidez 

:  ele fodia minha boca me fazendo engasgar com aquele caralhão grosso na minha garganta, enquanto eu me sentia uma vagabunda mamando o pau duro
então para não gozar na minha boca ele me levantou da cadeira com força e me deixando de costas para ele enfiou os dedos na minha buceta, então segurou a calcinha e o short e puxou para o lado, apesar de ser apertado o short tem elasticidade, depois sem cerimônia encostou a cabeça do cacete na minha xoxota e empurrou de uma só vez enterrando toda sua rola dentro da minha vagina encharcada, nessa hora eu explodi num gozo violento  gritei bem alto num gozo delirante  minha buceta
estava tremendo  de tanta  exitasão  tremia
ele começou a foder com força minha buceta me fazendo voltar a sentir tesão em segundos, depois enquanto bombava seu pau grosso dentro de mim, agarrou meus seios cheios e com mamilos duros de
 tesão e apertava lambendo meu pescoço e minha orelha, me levando a loucura, eu rebolava como uma putinha no cacete daquele homem e mordia os lábios para não gritar de tesão
gozei pela segunda vez sentindo a rola dele me abrindo enquanto ele jogava meu corpo com força contra a maquina de lavar, fazendo sua pica chegar ate o fundo da minha buceta, nunca eu tinha me sentido quase violentada daquele jeito e estava adorando cada segundo, seus golpes fortes dentro da minha buceta e suas mãos esmagando meus seios e apertando com força meus mamilos me levavam ao maximo do sexo puro e selvagem, eu nunca imaginei que um dia eu seria tratada daquela forma, como uma puta vadia, agora eu me achava uma e queria continuar a ser pois nunca gozara tanto com um macho como estava gozando naquela rola deliciosa.  e grossa  hummm deliciaa  adorei
tirou seu pau duro de dentro de minha buceta inchada e arrombada por ele e me segurando pelos cabelos, me colocou sentada de volta na cadeira de descanso e sem largar meus cabelos, enfiou seu cacete melado do meu gozo na minha boca me fazendo chupar, eu submissa totalmente devido ao prazer que ele tinha me dado, mamei sem frescuras aquela rola dura e inchada e ganhei como brinde uma enorme esporrada na boca e no rosto, ficando com minha cara de puta toda melada com o esperma do meu primeiro amante, curti cada esguichada daquela porra na minha cara como uma verdadeira vagabunda, adorei ver no meu rosto o tamanho do prazer que tinha proporcionado a aquele homem maravilhoso como amante. assim satisfeita  sai  fui tomar banho
////



                   DOUTORAM /DOUTORA DO PRAZER
                                 

=

0 comentarios:

Publicar un comentario

 
Support : Copyright © 2015. movie kingsman - All Rights Reserved